quinta-feira, 31 de julho de 2008

Marte e possibilidade de vida no seu seio

A nave de prospecção Phoenix confirmou a existência de gelo na superfície de Marte em 20 de Junho do mês transacto, os cientistas estudam a sua composição química de forma a confirmar se há material orgânico.

"É muito emocionante que tenhamos encontrado gelo em baixo do lugar onde desceu" a cápsula Phoenix, afirmou, em entrevista colectiva, Peter Smith, da Universidade do Arizona, que dirige a vertente científica da missão.

"Temos certeza que encontramos uma superfície com gelo", acrescentou. A escavadora da Phoenix abriu um pequeno buraco no qual, aparecia um material branco e brilhante. Imagem à esquerda foi tirada no dia 15 de junho, e a da direita, no dia 18

terça-feira, 22 de julho de 2008

A Beleza como valor

A religião Bahá’i é a religião da Beleza. O mundo futuro dever-se-á apresentar bastante diferente das imagens que nos vão sendo oferecidas. De forma alguma se assemelhará ao género de filmes de ficção científica em que tudo surge feito de material sintético. As Escrituras Bahá’is estão imbuídas de imagens encontradas na Natureza e os Seus lugares Sagrados são embelezados por jardins.

Bahá’u’lláh refere-se a Si Próprio como:

“A Primavera Divina”[i],“O Rouxinol do paraíso que canta sobre a Árvore da Eternidade com santas e suaves melodias”[ii], “Sou Eu o Sol da Sabedoria do Oceano do Conhecimento. Dou alento aos esmorecidos e revivifico os mortos. Sou a Luz que guia, que ilumina o caminho. Sou o Falcão real, no braço do Omnipotente. De cada ave desfalecida, desdobro as asas caídas e impulsiono-lhe o vôo”.[iii]

A beleza é um ornamento que é intrísseco à própria Revelação Bahá’i.

No início do Livro Sacratíssimo Bahá’u’lláh diz: “Observai os Meus Mandamentos por Amor à Minha beleza.”[iv]

Nas Palavras Ocultas Ele diz:

”Velado em Meu Ser imemorial e na eternidade antiga de Minha Essência, conheci Meu amor por ti e assim te criei, gravando em ti Minha imagem e revelando-te Minha beleza.”[v]


[i] Selecção dos Escritos de Bahá’u’lláh página 29

[ii] Orações Bahá’is, página 29, Epístola de Ahmad

[iii] Epístolas de Bahá’u’lláh, página

[iv] Kitab-i-Aqdas, página 18

[v] Palavras Ocultas, página

sábado, 19 de julho de 2008

Ainda a Energia Nuclear

A indústria nuclear parece estar numa nova era de desenvolvimento sem precedentes, motivada sobretudo pela prevista escassez de combustíveis fósseis e pela necessidade de controle da emissão de gases responsáveis pelo efeito estufa, que causa o aquecimento global.

Mesmo alguns antigos e ardentes opositores da energia nuclear, como Patrick Moore, co-fundador do Movimento Greenpeace, mudaram de opinião e agora defendem seu uso, "porque a energia nuclear é a única fonte de potência que não emite gases do efeito estufa e que pode substituir os combustíveis fósseis eficazmente, atendendo a crescente busca energética mundial”. De facto, as 443 Centrais Nucleares hoje em operação no mundo evitam a emissão de 3 mil milhões de toneladas de CO2 para a atmosfera, caso fossem centrais termoeléctricas convencionais, o que equivale ao emitido pela exaustão de mais de 430 milhões de automóveis, aproximadamente.

O director- geral da AIEA A Agência Internacional de Energia Atómica, Mohamed El Baradei considera: "A margem de segurança, dentro do atual regime de não-proliferação, ficou muito estreita para ser confortável; é hora de limitar o processamento de materiais utilizáveis para armamentos (plutónio e urânio enriquecido) em programas nucleares civis..."

Continuo um pouco céptico em relação ao nuclear, até porque a escassez com que nos debatemos perante o petróleo também poderá ocorrer face ao urânio, caso se recorra ao U235 ou U238, mas sobre este assunto se alguém quiser fazer um cometário será bem-vindo.

quinta-feira, 17 de julho de 2008

Bons e Maus

Quando há confrontos entre povos sabemos que cada um tem a sua verdade. Não me esqueço de ouvir persas, enquanto eu descrevia as nossas gloriosas façanhas de descobridores cantadas nos Lusíadas, a considerar os nossos antepassados como piratas.
Também na fundação do Estado de Israel o lado do confronto determinará a verdade de cada um.
É um assunto delicado e melhor faria se não escrevesse sobre ele. Vou-me referir à troca de prisioneiros e cadáveres entre o Hezbollah e Israel. Reparemos como cada uma das partes do confronto valoriza a pessoa humana - não só dos seus mas também a dos outros.
Não, não sou imparcial nesta situação.

quarta-feira, 16 de julho de 2008

Energia Nuclear em Portugal?

O governador do Banco de Portugal, Vítor Constâncio, defendeu terça-feira que "a alteração estrutural dos preços da energia está para ficar e tudo tem de ser discutido, incluindo o nuclear".

O antigo secretário de estado do Ambiente Eduardo de Oliveira Fernandes considera "inoportuno" relançar a questão da energia nuclear, considerando que as declarações do governador do Banco de Portugal sobre o assunto só podem ser "um lapso", por se estar a propor "a discussão quando não existe documento para discutir e porque este Governo disse que a energia nuclear não seria tema a debater neste mandato".

A Quercus, a associação ambientalista da qual já fui membro, já acusou Vítor Constâncio de «ingenuidade e desconhecimento». Fico com a ideia que primeira se apresenta a conclusão, refutar o nuclear, e depois vamos procura os factos que sustentem essa mesma conclusão.

As novas gerações de centrais nucleares decompõem os resíduos nucleares de acordo com um processo denominado fissão assistida. Os defensores da utilização da energia nuclear como fonte energética consideram que estes processos são, actualmente, as únicas alternativas viáveis para suprir o crescente escassez mundial de energia perante as suas necessidades, e alternativa real aos combustíveis fósseis. Muitos consideram a utilização da energia nuclear como a mais limpa das alternativas existentes.

Da minha parte, não veja inconveniente em que os assuntos sejam discutidos, embora não queira viver com nenhuma Central Nuclear por perto.

terça-feira, 15 de julho de 2008

Perspectiva para o Futuro

‘Abdu’l-Bahá faz um esboço do seguinte quadro do futuro estado da vida na Terra: ”O Senhor de toda a humanidade moldou este reino humano para ser o Jardim do Éden, o paraíso terreno. Se, como lhe cumpre, ele encontrar o caminho da harmonia e da paz, do amor e da confiança mútua, este domínio tornar-se-á uma verdadeira morada de bem-aventurança, um lugar de múltiplas bênçãos e deleitessem fim onde a excelência da humanidade far-se-á manifesta e os raios do Sol da Verdade resplandecerão sobre todas as regiões.

A humanidade necessita de ser justa com os seus congéneres, com os outros seres vivos e sobretudo com as gerações vindouras: “A luz dos homens” declara Bahá’u’lláh, “é a Justiça. Não a apagueis com os ventos adversos da opressão e da tirania. O propósito da Justiça é o aparecimento da unidade entre os homens. O oceano da Divina Sabedoria encapela-se nesta palavra Excelsa, embora os livros do mundo não possam conter o Seu significado interior."



terça-feira, 8 de julho de 2008

Departamento sobre Meio Ambiente

Casa Universal de Justiça, no que diz respeito à preservação da “vida selvagem e da condição natural do mundo[i], dá as seguintes linhas de conduta: "As comunidades Bahá’is são chamadas para fazer da conservação do meio-ambiente uma parte integral das suas actividades correntes para: “Ajudando nos esforços para conservar o ambiente de forma a que combine com o ritmo de vida da nossa comunidade.”[ii]

O endereço do Departamento sobre Meio Ambiente é:

Bahá’i International Community Office of the Environment, New York 866 United Nations Plaza, Suite 120 New York, NY 10017, USA

ou

Escritório Bahá’i de Meio Ambiente no Brasil Caixa Postal 7035 - 71619 Brasília, DF



[i] Conservação dos recursos da Terra, página 29

[ii] Conservação dos recursos da Terra, página 30