quarta-feira, 16 de julho de 2008

Energia Nuclear em Portugal?

O governador do Banco de Portugal, Vítor Constâncio, defendeu terça-feira que "a alteração estrutural dos preços da energia está para ficar e tudo tem de ser discutido, incluindo o nuclear".

O antigo secretário de estado do Ambiente Eduardo de Oliveira Fernandes considera "inoportuno" relançar a questão da energia nuclear, considerando que as declarações do governador do Banco de Portugal sobre o assunto só podem ser "um lapso", por se estar a propor "a discussão quando não existe documento para discutir e porque este Governo disse que a energia nuclear não seria tema a debater neste mandato".

A Quercus, a associação ambientalista da qual já fui membro, já acusou Vítor Constâncio de «ingenuidade e desconhecimento». Fico com a ideia que primeira se apresenta a conclusão, refutar o nuclear, e depois vamos procura os factos que sustentem essa mesma conclusão.

As novas gerações de centrais nucleares decompõem os resíduos nucleares de acordo com um processo denominado fissão assistida. Os defensores da utilização da energia nuclear como fonte energética consideram que estes processos são, actualmente, as únicas alternativas viáveis para suprir o crescente escassez mundial de energia perante as suas necessidades, e alternativa real aos combustíveis fósseis. Muitos consideram a utilização da energia nuclear como a mais limpa das alternativas existentes.

Da minha parte, não veja inconveniente em que os assuntos sejam discutidos, embora não queira viver com nenhuma Central Nuclear por perto.

3 comentários:

Marco disse...

Temos que debater qual é o mal menor: ficar eternamente dependente da energia exterior ou encontrar outros meios para a produzir.

Infelizmente a Quercus acaba por ter uma atitude patética ao querer pôr de lado a própria possibilidade do debate. Uma atitude radical, com cheirinho a fundamentalismo...

E pior do que isso: a Quercus não refere qualquer alternativa.

João Moutinho disse...

Já tinha saudade de te ver por aqui.
Um dos problemas que nos debatemos cada vez no respeitante à energia é mesmo essa, qual a alternativa?
Aí é que é uma "chatice"...

Elfo disse...

E que tal o Hidrogénio...? Temos para aí água que nunca mais acaba...!