domingo, 1 de novembro de 2009

A origem da "nossa" àgua


A História de como a Terra ganhou a água de seus oceanos é um mistério. Embora 70% de sua superfície seja coberta pelos oceanos, a região do Sistema Solar onde o planeta se formou e se encontra é um deserto no espaço. Pesquisadores que investigam o assunto divergem. De um lado, a maioria propõe que a água veio de asteróides;
de outro, que as rochas que formaram o planeta já tinham água em sua composição.

A estrela e seus planetas surgiram do material de uma nuvem interestelar de gás
e poeira há mais de 4,5 biliões de anos.

Depois que o Sol nasceu, o que restou da nuvem formou um disco em seu entorno, que é
de onde surgiram os planetas e sua água.

Na faixa do disco entre o Sol até uma distância de 2,5 UA (unidade astronómica
– uma UA tem 150 milhões de quilómetros ,que é a distância da Terra ao Sol),
a água permaneceu na forma de vapor, que tendia a escapar para a parte mais
externa do disco. A partir desse ponto, a temperatura já era baixa o suficiente para
a água condensar em cristais de gelo.

Essa fronteira é conhecida como a linha do gelo. Enquanto a proporção de rocha
para água na Terra é de 0,02%, os corpos que se formaram além de 2,5 UA possuem
mais água em sua composição, como os cometas, que são feitos de 80% de gelo.

Daí supunha-se que a água teria vindo dos cometas que caíram aqui. Isso mudou
no final da década de 1990, quando astrónomos observaram que a composição da água dos cometas não correspondia com a da Terra. Essa comparação é feita com a chamada
“água pesada”, que leva esse nome porque é composta por um tipo de hidrogénio
mais “gorducho” que o tradicional.

Conhecido como deutério (D),tem no seu núcleo um protão e um neutrão, enquanto
o hidrogénio (H) só tem um protão.

Astrónomos descobriram que a proporção entre água pesada e normal (razão D/H)dos cometas era diferente da terrestre. Assim, poderiam ter contribuído no
máximo com 10% de nossa água.

A razão D/H indica onde no Sistema Solar a água se formou. Observações sugerem
que quanto mais distante do Sol, mais deutério a água tem. A água dos cometas
tem uma razão D/H duas vezes maior que a terrestre, que é de 149 átomos de deutério
para um milhão de átomos de hidrogénio normais. A proporção daqui, no entanto,
parece ser grande demais para a distância de 1UA, o que sugere que nossa água
seja uma mistura de águas formadas em diferentes regiões do Sistema Solar. De
onde reside a questão.