quarta-feira, 11 de junho de 2008

Seattle (conclusão)

Quando Seattle se refere ao “destino comum” tem uma perspectiva coincidente com a da Fé Bahá’i que considera que “a Terra é um só pais e a Humanidade os seus cidadãos”.[i]

‘Abdu’l-Bahá, referindo-se aos indígenas americanos disse: “Deveis dar a máxima importância aos índios, os habitantes nativos da América, pois se estes índios se educarem e forem guiados correctamente através dos Ensinamentos Divinos eles tornar-se-ão tão esclarecidos que a Terra inteira será iluminada.[ii]

e também:

...igualou os índios em seus países às primitivas tribos árabes nómadas na época do aparecimento de Maomé, quando dentro de um curto período de tempo eles tornaram-se destacados exemplos de educação, de cultura e de civilização para o muno inteiro.” e ”maravilhas similares ocorrerão hoje se os índios forem ensinados adequadamente e se o poder do Espírito Santo entrar apropriadamente em suas vidas.”[iii]

Poder-se-á entender destas palavras que os índios poderão, através da Fé Bahá’i, ensinar a toda a humanidade a sua postura para com a Natureza. O facto de se ter referido o exemplo dos povos nativos da América, não é o de promover um romantismo ingénuo nem o de desprezar a tecnologia. A ciência, quando bem empregue, resulta em benefício da humanidade e o emprego de tecnologia cada vez menos poluente não significa que seja menos eficaz .



[i] (referência...ainda não encontrei)

[ii] Estamos desparecendo da Terra, página 50

[iii] Estamos desparecendo da Terra, página 50

Sem comentários: