sexta-feira, 16 de maio de 2008

Perseguição aos Bahá'ís no Irão

Embora este blog esteja de momento voltado mais para a problemática ambiental do que a defesa dos direitos humanos não poderei deixar de falar daquilo que parece ser um recrudescimento da perseguição aos Bahá'ís no Irão - berço da Religião Bahá'í.

Enquanto no nosso país vivemos um clima de liberdade religiosa o mesmo não se passa no Irão onde a perseguição à Fé Bahá’í tem sido uma constante.

Na manhã de 14 de Maio do ano corrente seis dos membros do grupo coordenador das actividades da comunidade Bahá’í viram as suas residências devassadas, sendo conduzidos de forma compulsória para a Prisão Evin, em Teerão. Posteriormente, foi preso um sétimo membro, que exerce as funções de secretário.

Lembramo-nos dos graves acontecimentos ocorridos de 1980 a 1981. Nesta altura nove membros da Assembleia Espiritual Bahá’í do Irão foram raptados e desapareceram sem rasto, ao que se seguiu uma nova eleição da Assembleia Espiritual Bahá’í. A situação repetiu-se, uma vez mais, quando no dia 27 de Dezembro de 1981 oito dos seus elementos foram executados.

As recentes acções deixam ainda mais desprotegidos os membros da pacífica e não violenta Comunidade Bahá’í do Irão.

Temo pelo próprio Irão. Neste momento pretende construir a bomba atómica, desafiando a comunidade internacional, em particular os EUA, até pela fragilidade da sua posição no vizinho Iraque. É certo que os EUA já perderam uma guerra no Vietname, mas isto aconteceu porque os americanos se viram como invasores de um país que não o seu. Assim, a opinião pública não considerou envolvimento militar como uma atitude de legítima defesa.

Mas agora a situação é diferente. O presidente do Irão já afirmou pretender acabar com Israel e parece querer tomar a ofensiva.. Todos sabemos que Israel não poderá ser a repetição da Checoslováquia de 1938.

Os judeus perseguíram Jesus durante 3 dias e posteriormente foram os autores morais da Sua crucificação. Os persas fuzilaram O Báb, depois de O terem encarcerado durante nove meses, e causaram o exílio e aprisionamento de Bahá'ú'lláh, que quando faleceu ainda não era um homem livre.

Temos de acreditar que a terra do grande Ciro voltará a iluminar a humanidade e que todos os esforços diplomáticas na defesa dos direitos humanos e da desacreditação de práticas antagónicas ao espírito do Islamismo (como a "compulsão de Religião") poderão volver o Irão ao seu esplendor.

Acrecesce que, no Livro Sacratíssimo [Kitab-I-Aqdas] é referido aos “Governantes da América e Presidente das suas Repúblicas” o seguinte “Reuni vós os alquebrados com as mãos da justiça e esmagai o opressor que viceja, com o bastão dos mandamentos de vosso Senhor”.



1 comentário:

antónio paiva disse...

...

tal com já disse em tempos; este blog é uma enciclopédia de conhecimentos.

um bom regresso.

...