terça-feira, 11 de setembro de 2007

Sujeita a lei e organização

Abdu’l-Bahá assevera que “O mundo fenomenal é inteiramente sujeito às normas e controles da lei natural.[i] Ele compara a “ organização absoluta[ii] da natureza e a sua “falta de inteligência[iii] e “vontade[iv] com a habilidade humana para “Comandar as forças da natureza[v] através da descoberta da “Constituição das coisas[vi]:


"A Natureza está sujeita a uma organização absoluta, a leis determinadas, a uma ordem completa e a um plano consumado dos quais jamais se desviará...a tal ponto, que, se observardes atentamente e com visão aguçada, verás que desde o mais pequeno invisível átomo até às maiores formações do mundo da existência, tais como o globo solar ou as outras grandes estrelas e esferas luminosas, se considerardes a disposição, composição, forma ou movimento destes, descobrireis que todos estão no mais alto grau de organização, e sujeitos a uma lei, da qual jamais poder-se-ão desviar.

Ao contemplardes, porém, a própria Natureza, vereis que ela não possui inteligência ou vontade. Por exemplo a natureza do fogo é queimar; ele queima sem vontade ou inteligência. A natureza da água é fluir, ela flui sem vontade ou inteligência. A natureza do sol é brilhar, e ele brilha sem vontade ou inteligência. A natureza do vapor é subir, sobe sem vontade ou inteligência. Torna-se evidente, pois que os movimentos naturais de todas as coisas são involuntários; não há movimento voluntário, excepto nos animais e, acima de tudo, no homem. O homem é capaz de resistir e se opor á Natureza, porque conhece a constituição das coisas, e através disto comanda as forças da Natureza; todas as invenções feitas por ele se devem à descoberta da constituição das coisas. Por exemplo, ele inventou o telégrafo, que é o meio de comunicação entre o Ocidente e Oriente. Torna-se evidente, portanto, que o homem rege a Natureza
..."

[i] Conservação dos recursos da Terra, página 8
[ii] Conservação dos recursos da Terra, página 8
[iii] Conservação dos recursos da Terra, página 8
[iv] Conservação dos recursos da Terra, página 8
[v] Conservação dos recursos da Terra, página 8
[vi] Conservação dos recursos da Terra, página 8

Sem comentários: