terça-feira, 12 de junho de 2007

Início da Renascença

Maimónidas, um estudioso judeu alexandrino, escrevendo em língua árabe reinterpretou o judaísmo em termos aristotélicos.
São Tomas de Aquino, imbuído deste conhecimento, reinterpretou o pensamento cristão. As suas considerações do espírito relacionado com a carne, de uma estreita relação entre a alma e o mundo físico, ou da humanidade com a natureza, não estavam em conformidade com o pensamento eclesiástico da época. As suas obras foram banidas durante três séculos. No entanto, tiveram um papel indiscutível no surgimento da Renascença, com o reconhecimento da importância da realidade física.
No início da Renascença surgiu Nicolau Copérnico (1473-1543), matemático polaco seguidor de Platão, que calculou um modelo para o Universo como Heliocêntrico, o Sol era o centro do sistema, não a Terra. Copérnico publicou o seu trabalho no ano do seu falecimento e com a indicação de que deveria ser entendido como um exercício matemático com o objectivo de entrar em confrontação com a Igreja Católica.
Tycho Brahe (1546-1601), astrónomo dinamarquês, empregando novos instrumentos astronómicos, negou a visão tradicional sobre corpos celestes. Para ele os cometas não estavam confinados à atmosfera terrestre. Esta visão colidia com a interpretação de Santo Agostinho que considerava os movimentos erráticos dos cometas como anjos transportando consigo tarefas divinas.

3 comentários:

RB disse...

Grande blog este

João Moutinho disse...

Rb,
Agradeço a visita.
Procuro, dentro das minhas limitações tornar a Terra um lugar mais aprazível para vivermos e convivermos.

antónio paiva disse...

....................

João,

grande é o conhecimento que por aqui colhemos

................

até uma próxima