quarta-feira, 7 de fevereiro de 2007

10. A mudança necessária (1)

Bahá’u’lláh, fundador da Fé Bahá’i, e considerado pelos Bahá’is como o mais recente Manifestante de Deus, escreveu na Mais Remota Prisão:

Quem adere à justiça não pode transgredir, sob nenhuma circunstância, os limites da moderação. Ele discerne a verdade em todas as coisas, sendo guiado por Aquele que tudo vê. A civilização tão frequentemente alardeada pelos expoentes eruditos das ciências e das letras, trará grande mal aos homens se lhe for permitido ultrapassar os limites da moderação. Assim vos adverte Aquele que é o Omnisciente. Se for levada a um excesso, a civilização tão frequentemente provará ser tão prolífica fonte de mal como fonte de bem, enquanto restrita pela moderação.”[i]

Mais adiante Bahá’u’lláh refere o “dia em que sua chama (da imoderação) devorará as cidades[ii]o que, poderá significar a ocorrência de problemas que as grandes cidades já hoje sofrem como o excesso de poluição, delinquência, insegurança e outros.

Acrescentando:
Coisas estranhas e espantosas existem na Terra, mas estão ocultas da mente e da compreensão dos homens. Tais coisas são capazes de alterar toda a atmosfera da Terra, e a sua contaminação mostrar-se-á letal.”[iii]

A energia nuclear, por exemplo, era algo que no tempo de Bahá’u’lláh estava oculto da mente dos homens.

[i] Selecção dos Escritos de Bahá’u’lláh, pág. 212
[ii] Selecção dos Escritos de Bahá’u’lláh, pág. 212
[iii] Selecção dos Escritos de Bahá’u’lláh, pág. 49

Sem comentários: