quarta-feira, 27 de dezembro de 2006

8. O Problema Automóvel (2)

Continua-se a encarar o crescimento de forma macrocéfala, e é junto das cinturas das grandes cidades que se faz sentir o esforço rodoviário.

Em muitas zonas votadas ao ostracismo as estradas são encaradas como um factor de desenvolvimento, mas estudos realizados no Reino Unido provaram que a construção de estradas não é tão eficaz para a promoção do desenvolvimento regional como acções consertadas com as populações. Estes estudos consideraram o caminho de ferro como uma boa alternativa e que a construção de uma nova estrada induz um aumento de 10% de tráfego logo a seguir à sua abertura. Se por um lado as auto-estradas facilitam o descongestionamento do tráfego existente por outro aumentam-no francamente.

Um caminho de ferro com duas vias pode transportar o mesmo número de pessoas do que 16 pistas de automóveis numa hora. O que não tem evitado que a grande aposta se faca sentir nas auto-estradas. Nas duas últimas décadas estas duplicaram na Europa e a rede de caminhos de ferro praticamente estagnou, em Portugal tem mesmo vindo a diminuir.

O automóvel é entendido como o zénite da liberdade individual mas sendo conhecidos os malefícios que traz à colectividade torna-se um caso em que o direito do indivíduo entra em confronto com a defesa da colectividade e das gerações vindouras.

O lobby da construção de automóveis, como de estradas, é poderosíssimo e poucos estarão dispostos a abdicar dos seus direitos individuais. Urge procurar medidas alternativas, dever-se-ia investir cada vez mais em fontes de energia não poluentes.

4 comentários:

Barão da Tróia II disse...

Um dia, que está bem próximo, vamos ter de engolir a nossa arrogância humana. Boa semana.

Àjen disse...

You present interesting topics on your site. Thank you for messaging me so that I can check out your site. I look forward to your future posts.

Ya Bahá’u’l-Abhá!

Catellius disse...

Grande João Moutinho!
Postei em meu blog um texto comparando deuses romanos aos dias da semana e aos pecados capitais.
Seu comentário é de máxima importância!
Um abraço e feliz ano novo.

O link para o post:
http://eneadactilo.blogspot.com/2006/12/deuses-e-pecados-capitais.html

DELETADO disse...

Muito interessante essa sua postagem.
O Brasil é um país enorme e as estradas q ainda estão nas mãos do governo (São Paulo já privatizou todas e são maravilhosas porém com um pedágio muito caro) estão sucateadas.
A solução seria uma rede ferroviaria ligando Norte ao Sul, mas isso nenhum presidente cogita.
Infelizmente.