quinta-feira, 16 de novembro de 2006

2. O Problema da Biodiversidade

Desde tempos imemoriais que a beleza e diversidade das plantas impressionaram a espécie humana. Regra geral, é sempre um motivo de deleite poder apreciar uma paisagem campestre.
Por outro lado, a sobrevivência da humanidade depende da acção fotossintética das plantas, consomem o dióxido de carbono (CO2), que expulsamos do nosso corpo, e produzem oxigénio (02), gás que consumimos na respiração. Também na nossa alimentação as plantas tem um papel insubstituível, quase todas as refeições incluem produtos vegetais. Os próprios animais que fazem parte da alimentação humana dependem das plantas. De uma forma directa ou indirecta toda a vida na Terra está dependente das plantas.

Actualmente estão identificadas cerca de 2.5 milhões de espécies de animais e plantas mas há estimativas que apontam para a possibilidade da existência de 30 milhões de espécies de seres vivos.

Os medicamentos que actualmente são empregues na cura de doenças e elevação do nível de saúde são em grande parte extraídos a partir de elementos vegetais. Muitas das plantas que são utilizadas para a composição de especialidades farmacêuticas são silvestres, algumas crescem espontaneamente sem uma intervenção directa do homem. A dormideira (Papaver somniferum L.), uma planta silvestre, fornece substâncias químicas que são empregues em mais de 400 medicamentos. No entanto acredita-se que existe um grande potencial ainda não identificado de plantas que serão úteis para a fabricação de produtos farmacêuticos.

Exemplo de como ecossistemas inteiros deverão ser preservados diz respeito à salvaguarda de espécies de árvores em perigo de extinção, é o exemplo do Teixo (Taxus L.). Estas plantas necessitam de viver em comunidade com os carvalhos, isoladas nunca poderão sobreviver.
Investigadores da Universidade da Califórnia em San Diego anunciaram publicamente ter descoberto um meio de extrair um taxol, produto químico extraído da taxina, alcalóide letal extraído das folhas e cascas dos teixos. O taxol em questão é um eficiente medicamento contra certas formas de cancro. Assim para assegurar a preservação desta droga é necessário proteger todo um ecossistema.

Apenas cerca de 5000 espécies de Espermatófitas (plantas que produzem sementes) foram estudadas exaustivamente. As plantas são igualmente fonte de matérias-primas como madeira para construção, lenho, cola, resina, fibras para papel, etc. O próprio petróleo bruto é resultante da acção vegetal. Os maiores produtores de biomassa no Planeta são as plantas, cerca de 89%; seguido de bactérias, fungos e algas, 7.5%; e animais, 3.5%. Os mamíferos, com a espécie humana incluída, representam apenas 0.15% da biomassa global.

2 comentários:

pianola / Sonia R. disse...

Não é só um problema que diga respeito às mulheres.Bom dia.

Anónimo disse...

EPIC COMMENT !