quinta-feira, 3 de agosto de 2006

Maomé “O Selo dos Profetas” (2.ª parte)

Moisés é então identificado por Deus como Enviado e Profeta simultaneamente: um Enviado porque a Tora foi revelada por Ele e porque um nova lei foi estabelecida; e um Profeta porque Ele próprio seguiu, promoveu e protegeu a Lei durante a Sua vida.

Assim, Aarão também era um Profeta porque protegeu a lei estabelecida por Moisés.
Esta é a distinção entre um Apóstolo de Deus, ou Enviado, e um Profeta de Deus, encontrado no Alcorão. O argumento que sendo Maomé o “Selo dos Profetas” e todos os Apóstolos de Deus são Profetas, e que depois de Maomé não haverá mais Manifestações Divinas não tem base no Alcorão nem nas tradições islâmicas.

Numa tradição atribuída a Maomé em Bukhári: “Os filhos de Israel foram governados por profetas. Quando um profeta falecia, outro havia de sucedê-lo. Mas não haverá profetas para Me sucederem, antes haverá Califas (ou Imames)”.

Numa outra tradição, o Profeta explica a estação dos Califas (ou Imames) que irão segui-Lo, designando-os por “ulamá” ou sábios:

“Verdadeiramente os ulemás do Meu povo são mais exaltados do que os Profetas dos filhos de Israel.

Dentro do contexto a reverência com que Bahá’u’lláh faz menção do Imame Husayn, filho de Alí e Fátima, filha dilecta de Maomé, deverá ser lembrada.

7 comentários:

iuri disse...

uma pequena correçao, "nabi" e´ "nabil" que significa se nao estou em erro, "profeta", a outra designacao e´ "rasul" - "messageiro", maome era rasul.

ha uma parte 3? :) ainda nao ficou muito bem explicado, porque pode haver outra religiao depois do islao.

João Moutinho disse...

Iuri,

Penso não haver contradição no facto de Maomé ser Profeta, isto é "nabi", e Mensageiro, ou seja "rasul".

Um Mensageiro é também um Profeta, o oposto é que já não é verdade. Dei o exemplo de Aarão como sendo apenas Profeta.

Porque não pode haver outra Religião além do Islão?
Já lá iremos em próximos textos.
No entanto, podemos entender que quando Maomé afirma ser o "Sêlo" é porque está a preparar o "Cumprimento" das Profecias.

Jô disse...

"Nabil" escrito como está no comentário de Iuri é o grande escritor e historiador bahá'í.

iuri disse...

e "nabil" em arabe significa profeta

João Moutinho disse...

Devo esclarecer que não falei de Nabil, escritor Bahá'í.
Se o termo correcto é "nábi" ou "nábil" não o posso afirmar, até porque estou a tratar de informação secundária visto não ter conhecimentos de língua árabe.

Jô disse...

Hoje em dia não é preciso ser perito para saber das coisas basta escrever a palavra num site informativo (como google) e carregar na pesquisa é mais fácil e rápido do que escrever comentários que achamos ser assim ou assado. Pois bem aqui vão alguns exemplos, para palavras “nábil” vejam muito curiosamente o que dá:
http://www.babylon.com/definition/nábil/Portuguese?uil=English
E a palavra nabi:
http://www.babylon.com/definition/nabi/Portuguese?uil=English
E trecho dum texto na http://www.asturocio.com/encyclopedia/Isl%E3o/#Profetas:
"O Islão ensina que Deus pode revelar a sua vontade à humanidade através de um anjo; esses recipientes da revelação são os chamados profetas. O Islão faz uma distinção entre "profetas" e “mensageiros". Apesar de todos os mensageiros serem profetas, nem todos os profetas são mensageiros."

Ainda mais: Diferença entre profeta (Nabi) e mensageiro (Rasul): na (http://www.sbmrj.org.br/page2ptintro4.htm)

Profeta (Nabi)- É aquele que recebeu a orientação Divina para confirmar o que um outro Mensageiro transmitiu, sem trazer com ele uma mensagem nova.

Mensageiro (Rasul)- É aquele a quem é transmitida uma mensagem ou Livro Sagrado, contendo uma nova recomendação. Todo mensageiro é um profeta, mas os profetas não são mensageiros.

João Moutinho disse...

Grato, Jô!