quarta-feira, 12 de julho de 2006

Pequena descrição da vida de Maomé - 2.ª parte

Passados quatro anos veio o tempo em que Maomé fez o anúncio público de Sua missão.

Primeiro fez a revelação no Seu próprio clã e posteriormente aos Mecanos em geral, no Monte Safá. Maomé apelou ao povo para abandonar os ídolos e adorar o Deus único e verdadeiro. Este anúncio público provocou a ira dos notáveis. O abandono dos ídolos iria provocar uma ruptura na sociedade de Meca e o seu prestígio seria abalado consideravelmente.

Nesta altura a maior parte dos seguidores da Revelação Maometana eram jovens de pouco estatuto na sociedade, alguns deles eram escravos. Muitos destes seguidores foram perseguidos, torturados e mortos. Apenas a protecção de Abú Tálib (por devoção familiar e não por ser crente) impediu que Maomé fosse morto.

Nesta fase a doutrina maometana era muito simples: há apenas um Deus que enviou Maomé para ser Seu Profeta; toda a actividade de idolatria devia ser abandonada; o cumprimento de algumas práticas sócias e familiares, tais como a proibição inequívoca de queimar vivas as filhas quando nasciam, e a noção de que os homens deveriam purificar os seus pensamentos e acções de forma a prepararem-se para o Dia do Juízo

Sem comentários: