quinta-feira, 30 de outubro de 2008

A Panspermia

Panspermia

Para os defensores desta teoria para a vida se ter formado aqui terá de sê-lo a partir dos elementos químicos que deram origem ao nosso planeta (“Geração Espontânea”), como alternativa propõem que a vida veio de fora, em estágio de desenvolvimento que pode ter sido mais ou menos complexo (“Panspermia”).
Nas ultimas décadas cresceram mais as dúvidas relativas à teoria da Geração Espontânea. Essa teoria continua a ser a mais aceita, menos por “evidências” a seu favor e mais pela nossa dificuldade no entendimento de certas questões básicas relativas a Panspermia.
(Como a vida poderia sobreviver à radiação emitidas pelas as estrelas e presente por toda Galáxia?; Como a vida poderia ter “viajado” ate nossa planeta?; etc...)
A origem da vida” è uma das grandes questões cientificas da Humanidade e tem sido abordada pelos mais ilustres pensadores há milénios.
A teoria da Geração Espontânea tem tido a preferência da ciência a mais de dois mil anos. Durante a idade média, contou com inúmeros defensores, tais como Santo Agostinho, Santo Tomas de Aquino, René Descartes, Isaac Newton.
Aristóteles defendia a “Geração Espontânea”. Foi ele o formulador da primeira teoria cientifica de origem da vida que conhecemos.
A teoria da Geração espontânea, tal como formulada por Aristóteles, só foi refutada definitivamente no século XIX, graças ao trabalho Louis Pasteur.
Um dos primeiros opositores de destaque a “teoria oficial” da Geração Espontânea foi o médico e naturalista florentino Francesco Redi (1626-1698). Em resposta a Aristóteles, Redi demonstrou experimentalmente que só aparecem larvas de moscas na carne podre.
Redi, intrigado com a inúmera produção de germes que se verificavam quotidianamente em cadáveres e vegetais em decomposição, e convicto da não-existência da Geração Espontânea, pressupôs que esses germes seriam gerados por inseminação(reprodução sexuada), e que o material em decomposição serviria apenas para deposição dos ovos à época da reprodução e para a nutrição dos germes recém-formados. Deu inicio, então, a uma serie de experiência, com intuito de comprovar esta hipótese).
No século passado a ideia “panspermica” ressurgiu com força. Algumas teorias extravagantes, tal como a “Panspermia Dirigida” de Franco Circo e Lesei Orle, foram muito discutidas, principalmente por seu forte apelo entre os amantes da ficção cientifica. Segundo esses autores, seres inteligentes pertencentes ao outros sistemas planetários, teriam colonizado a Terra e provavelmente outros planetas. O grande argumento a favor dessa teoria estaria no fato do molibdénio, elemento raro no nosso planeta, ser essencial para funcionamento de muitas enzimas chave do metabolismo do seres vivos.


(A nova Panspermia)

Fred Hoyle (citado anteriormente) foi um dos maiores defensores da panspermia. Juntamente com Chandra Wickramasinghe (na foto), formulou a “nova Panspermia”, teoria segunda a vida se encontra espalhada por todo universo. ”Esporos de vida” fazem parte das nuvens inter-estrelares e chegam a planetas próximos as estrelas, abrigados no núcleo de cometas. Esses “esporos” já conteriam códigos que reagiriam seus desenvolvimentos futuros.
Hoyle e Wickramasinghe, e agora apenas Wickramaghe, tem procurado indentificar os componentes presentes na poeira interestelar, através de “traços” que esses componentes possam ter deixado na radiação infra vermelha emitida por essa poeira ou na absorção da luz vizivel que atravessa essas nuvens.
Estudos que também tendem para o lado da panspermia afirma que desde o nosso Sistema Solar formou-se há cerca de 4,6 bilhões de anos, quem ousaria afirmar que outros sistemas no universo poderiam ter se formado 10 bilhões de anos antes? Sabe-se que o intervalo da formação do nosso sistema solar em relação ao inicio da vida na é terra muito curto supõe-se que se ouve o mesmo intervalo curto em outros sistemas planetários mais antigos cria-se a possibilidade de existência de sociedades tecnológicas de outros pontos da galáxia ate antes da formação da Terra.

4 comentários:

Orlando disse...

Tudo bem. E os "esporos da vida" donde vieram? Qual a sua origem?

João Moutinho disse...

O Fred Hoyle no seu livro "Universo Inteligente" fala de uma "sopa primordial" vinda dos cometas que carregava proteínas que mais tarde originaram o RNA e o DNA. Aquilo que poderão ser os "esporos da vida"
Mas como é lógico eu não estive lá para ver.

Orlando disse...

Ler: A vida por "hipótese", não tem hipótese.

Anónimo disse...

Alguns cientistas não sabem mais o que é que inventam, e insistem em acreditar, para tentar "explicar" a origem da vida.
É cada coisa que até chega a ser engraçado...é só questionar: de onde vieram os tais esporos de vida? Como eles foram formados? Como eles foram surgir dentro de cometas, nas proporções certas, para a suposta criação da vida? E mais...como é que esses compostos orgânicos foram SOZINHOS se unir uns aos outros, para formar a vida, sendo que nos impactos dos cometas contra a Terra, eles devem ter sido espalhados por quilômetros???
Olha, é só pensar um pouco, para se concluir que, é preciso se ter uma mente infinitamente inteligente e superior, à nossa, para ter criado a vida, é preciso se ter um criador para isso tudo. A vida não pode ter vindo do nada.
Por isso creio PIAMENTE que a origem da vida vem de Deus! O Criador de todas as coisas!