quarta-feira, 17 de outubro de 2007

O Nobel da Paz

Al Gore foi designado em 12 de Outubro do ano corrente vencedor do Prêmio Nobel da Paz juntamente com o corpo de especialistas do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas da Organização das Nações Unidas (IPCC), órgão responsável pelas pesquisas e relatórios tidos como referência internacional sobre o assunto.

O trabalho do antigo presidente dos EUA na divulgação mundial das mudanças climáticas é notório.

Al Gore ganhou destaque como defensor da necessidade de combater o aquecimento global em 2006, ao lançar o filme "Uma Verdade Inconveniente", no qual apresentou uma série de evidências de que a emissão de dióxido de carbono, agravada pela ação humana, tem sido a responsável pelo aumento brusco de temperatura no planeta, com clara repercussão nas zonas polares.

Em 2007, a obra de Al Gore ganhou visibilidade ao conquistar o Oscar de melhor documentário. Desde então, o filme tornou-se um marco na agenda internacional e acabou por reforçar os alertas já divulgados pelo IPCC sobre a gravidade do impacto humano no clima.

Antes de produzir "Uma Verdade Inconveniente", Al Gore já era um habituendo em conferencias sobre o tema em diversos países, isto após ser derrotado pelo actual presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, na eleição de 2000. Já antes escrevera o livro "A Terra à Procura de Equilíbrio", onde se faz referência à Fé Bahá'í.

Infelizmente os Estados Unidos não assinaram o Protocolo de Quioto. No entanto, recentemente têm dado um sinal de flexibilização ao discutirem um acordo internacional de redução das emissões de dióxido de carbono – o presidente Bush citou trabalhos do IPCC, durante uma reunião em Setembro, em Washington.

Sem qualquer conotação politica, considero a atribuição deste prémio Nobel extremamente oportuna a um dos grandes pensadores da actualidade.

Sem comentários: