quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Steven Weinberg

Steven Weinberg, professor de Física na Universidade de Harvard, co-Vencedor do Prémio Nobel da Física em 1979, no seu livro “ Os três primeiros minutos do Universo” escreve:

O Universo está em expansão e está repleto de uma radiação universal e de uma temperatura actual de cerca de 3 K (1 Kelvin = -273ºC). Esta radiação parece ser o vestígio de uma época em que o Universo era verdadeiramente opaco e em que era cerca de 1000 vezes mais pequeno e mais quente do que actualmente. [...]Quando o Universo era 1000 vezes mais pequeno do que actualmente e o seu conteúdo material se encontrava prestes a ficar transparente à radiação, o universo estava também prestes a passar de uma era dominada pela radiação para a era actual, dominada pela matéria. Durante a era dominada pela radiação, não só o número de fotões por partícula nuclear era o mesmo que actualmente, mas também a energia dos fotões individuais era suficientemente elevada para que a maior parte da energia do universo se encontrasse na forma radiactiva, e não na de matéria. Portanto podia ser uma boa abordagem tratar o universo, durante essa era, como se ele estivesse simplesmente cheio de radiação, desprezando a presença de matéria. Uma precisão importante deve completar esta conclusão. Em tempos mais remotos, a matéria era importante, mas tratava-se então de matéria de natureza muito diferente da que constitui o nosso universo actual.[...]”

2 comentários:

João Moutinho disse...

Da próxima ponho-me a falar do SLB e da saída do Fernando Santos, talvez alguém passe por aqui há procura de assunto de interesse universal.

Elfo disse...

Não sejas pessista, rapaz!