terça-feira, 24 de julho de 2007

Chuvas no Reino Unido

Não podemos confirmar que as chuvas, com uma intensidade anormalmente elevada, que se têm abatido são necessariamente devidas aos atropelos do Homem para com a Natureza. Mas enquanto faltam as confirmações o (possível) desastre ambiental, por nós autoinflingido, parece estar a cercar-nos.
Não sou "profeta da desgraça", acredito no nosso futuro brilhante enquanto raça humana mas há algo (ou diferentes variáveis) que nos está a fugir ao controlo.
A própria cultura de "zapping", em que momentâneamente nos centralizamos em determinado problema para logo a seguir o relegarmos para um plano terciário, não ajuda na procura de soluções a médio e longo prazo.

"As autoridades britânicas continuam a braços com uma catástrofe natural sem precedentes no Reino Unido nos últimos 60 anos, com várias regiões da Inglaterra ainda submersas e receosas do mau tempo que deverá continuar até sexta-feira. A zona mais afectada até agora é a do condado de Gloucestershire, onde 350 mil pessoas estão na iminência de ficar sem água potável e de terem de enfrentar novas inundações em consequência do transbordo dos rios Tamisa e Severn.

Nos últimos dias, os serviços de emergência não têm tido mãos a medir, já que as chuvas torrenciais afectaram toda a zona das Midlands, com particular incidência em Oxfordshire, Gloucestershire e Bedfordshire. Dezenas de milhares de pessoas ficaram já sem electricidade e a população de Witney teve mesmo de ser evacuada para abrigos temporários.

Mas o pior ainda pode estar para vir, uma vez que os serviços de meteorologia referem fortes tempestades para esta madrugada."

Sem comentários: