quinta-feira, 28 de junho de 2007

Adaptação do Modelo de Evolução à Sociedade

Karl Marx (1818-83), fundador do “socialismo científico”, era um admirador de Darwin. Baseou-se na teoria evolucionária para a aplicar à sociedade, o modelo de “materialismo dialéctico”. Para Marx se na Natureza novas formas de vida transformam o ambiente e criam nichos que lhes são favoráveis, para posteriormente serem substituídas por novas formas de vida já mais avançadas e que transformarão o ambiente, de modo a lhes ser favoráveis, então na história humana a tecnologia e economia criaram classes sociais que se sobrepuseram às anteriores. Marx entendia as instituições religiosas como adaptações sociais inconscientes das classes dominantes a fim de preservarem o seu poder. A religião seria o “ópio do povo”, prometendo a recompensa eterna em troca de obediência, evitando a fúria do povo pela exploração a que estava sujeito.

Andrew Carnegie (1835-1919), nos EUA, justificava que no capitalismo aqueles mais adaptados eliminassem os mais fracos. A sua filosofia positivista entendia que os mais fortes e eficientes sobrevivessem. No entanto, esta linha de pensamento não impediu a sua dedicação a actividades filantrópicas.

3 comentários:

GH disse...

Ó amigo!
Então agora não saímos desta lenga-lenga das personalidades?
Podia haver um pouquinho mais de imaginação...

João Moutinho disse...

A última personalidade faleceu em 1919 e começámos em Aknaton (já lá vão quase 4000 anos), portanto estamos quase lá.

Marco disse...

Os blogs dos baha'is não podem ser todos iguais (se fossem seriam uma chatice tremenda).
Naturalmente que cada crente dá ao seu blog um cunho pessoal.