sexta-feira, 22 de setembro de 2006

Os dois toques de trombeta

A quarta imagem do Dia da Ressurreição é demonstrada nos “dois toques de trombeta”:

“Soprar-se-á na trombeta, e os que estejam nos Céus e os que estejam na Terra – com excepção daqueles que Deus quiser serão fulminados. Depois soará a trombeta outra vez, e então se porão de pé admirados.
A Terra iluminar-se-á com a luz do seu Senhor. Colocar-se-á o Livro e trar-se-á aos Profetas e aos mártires. Julgar-se-á entre os homens de acordo com a verdade; eles não serão confundidos.”
- Sura “Os Grupos” (XXXIX, v.68-69)
Estes acon tecimentos referem-se ao “Livro” que virá juntamente com os Profetas e os mártires.

Esta referência não poderá ser cor respon dente ao Alcorão, Novo ou Antigo Testamento, porque estes ou já existiam antes dos versículos serem revelados, ou eram o recipiente da Revelação.

Além disso, o “Livro” refere-se ao ressoar de duas trombetas no Dia do Julgamento, quando “A Terra iluminar-se-á com a luz do seu Senhor”. O “Livro” dever-se-á referir a outra Revelação porque não faz sentido uma promessa com um “Livro” já existente. Pensamos ser importante referir à imagem deste Dia:

“Os que hajam temido o seu Senhor serão conduzidos por grupos aos paraísos. Quando lá chegarem abrir-se-ão as suas portas e os seus guardiões exclamarão: “A paz seja sobre vós! Fostes bons! Entrai nele para a eternidade!”
Responderão: “Louvado seja Deus, que hoje cumpre para connosco a sua promessa, pois nos deu a Terra em herança! Instalámo-nos no lugar do Paraíso que queremos.” Que bela é a recompensa dos que procedem bem!”

- Sura “Os Grupos” (XXXIX, v.73-74)

Uma vez mais, o Alcorão promete o que nesse Dia o Paraíso reinará na Terra. Deste modo, a terra, os céus e as montanhas não desaparecerão da Terra, a menos que sigamos uma interpretação literal. Por outro lado o Alcorão sustente que o Paraíso e o Inferno continuarão a existir após esse Dia:

Assim ocupa o teu Senhor quando ocupa as cidades, se são injustas. A Sua ocupação é dolorosa, violenta.
Nisso há um sinal para quem teme o tormento da outra vida. Aquele será um dia em que serão reunidos os homens, e aquele será um dia testemunhado por todas as criaturas.
Não o adiaremos a não ser por um prazo determinado.
No dia em que Deus venha, não falará uma alma senão com a sua permissão; entre eles haverá desgraçados e felizes.
Os que sejam desgraçados estarão no fogo; nele exalarão soluços e suspiros.
Permanecerão nele eternamente enquanto durem os Céus e a Terra, a menos que o teu Senhor queira outra coisa. O teu Senhor faz o que quer.
Os felizes estarão no Paraíso. Viverão nele eternamente enquanto durem os Céus e a Terra, a menos que o teu Senhor queira outra coisa. O teu Senhor dá bens sem conta.”

- Sura “Húd” (XI, v102-108)

Sem comentários: