quarta-feira, 9 de agosto de 2006

Testemunha, Arauto de Boas Novas e Admoestador (2.ª parte)


Na Sura “A Mesa” (V, v.48) “Fizemos-te revelar o Livro com a Verdade, confirmando os Livros que já tinham e vigiando pela sua pureza. Julga entre eles segundo o que Deus revelou e não sigas as suas seduções afastando-te da verdade que te chegou. Instituímos para cada um de vós uma norma, uma lei e um caminho.”

E Jesus é considerado uma testemunha de acordo com o seguinte versículo na Sura “A Mesa” (V, v.46): “Fizemos-te seguir as pegadas dos Seus Profetas a Jesus, filho de Maria, confirmando assim a Tora que já tinham. Demos-lhe o Evangelho: nele há guia e luz. Confirmando assim a Tora que já tinham e era o seu guia, e como exortação para os piedosos.

Estes versículos significam a unidade essencial dos Profetas e das suas Revelações, nas quais cada um confirmou as leis das Manifestações anteriores. Assim, Moisés foi um verdadeiro Apóstolo de Deus e Jesus foi enviado por Deus para ser testemunho da verdade da Sua Revelação, tal como o Evangelho foi dado à humanidade. Então os judeus e cristãos estão comprometidos em difamações mútuas.

Na sura “A Vaca” (II, v.113) “Os judeus dizem: “Os cristãos não têm fundamento nenhum.” Os cristãos dizem: “Os judeus não têm fundamento nenhum.” Mas todos eles recitam a Escritura. Desta maneira se exprimem os que não sabem. Deus julgará entre eles, no Dia da Ressurreição, no que divergem.”

Mas Maomé veio e testemunhou a estação de Moisés e Jesus, tal como a origem divina da Tora e do Evangelho. Daqui poder-se-á concluir que a próxima manifestação divina dará testemunho de Maomé e do Alcorão, tal como Ele foi testemunha dAqueles que O precederam.

Além disso, Maomé tal como os Profetas que O precederam, avisou para a temível punição daqueles que se recusassem a aceitar a próxima Manifestação, tal como fora profetizada.

Sem comentários: